A Luta

Canoas: Hospital Nossa Senhora das Graças segue atrasando honorários aos médicos com regime de Pessoa Jurídica

Simers e direção do Graças discutem a situação dos médicos PJ. Foto:Guilherme Tubino/Simers
Simers e direção do Graças discutem a situação dos médicos PJ. Foto:Guilherme Tubino/Simers


Os médicos do Hospital Nossa Senhora das Graças, em Canoas, contratados por regime PJ, seguem convivendo com atrasos de honorários. Em reunião com o Simers, na manhã desta terça-feira (02), a gestão do Graças alegou que as dificuldades de pagamentos estão diretamente relacionadas à falta de repasse e a diminuição de incentivos por parte da prefeitura. Por outro lado, no contrato do município com a mantenedora do hospital está previsto verbas distintas por cada tipo de serviço prestado na instituição, significando verba garantida aos médicos.

O problema está instalado no hospital desde o início do ano, o que resultou na restrição dos atendimentos ambulatoriais no início de junho e seguem assim até o momento. São mais de 40 especialidades médicas atendidas por médicos em regime PJ no Graças.

Para a diretora do Simers, Clarissa Bassin a situação está quase insustentável. “Quando há explicitado dentro do contrato a prestação de serviços determinado em áreas médicas, isso significa repassar os honorários. A prefeitura de Canoas está cumprindo essa parte, repassando os valores do plano operativo que tem definição de áreas. Entretanto, os médicos não estão recebendo nem pelo SUS e convenio. Esses convênios não estão atrasados e mesmo assim o hospital, há oito meses, no mínimo, não repassa. Estamos diante de um caso muito preocupante”, salienta Clarissa.

O Simers irá abrir uma mesa de negociação com a gestão do hospital e buscar um calendário de pagamento. A entidade médica também vai oficiar a direção do gracinha pedindo respostas imediatas. Uma nova reunião com o hospital já está agendada para a próxima terça-feira (09).

SEGUROS