A Luta

Simers aciona Ministério Público para impedir fechamento do Hospital Nossa Senhora das Graças

O Ministério Público Estadual (MPE) deverá convocar os gestores do Hospital Nossa Senhora das Graças (HNSG), de Canoas, para negociar uma solução definitiva para os problemas de gestão que ameaçam o funcionamento da instituição.

A atuação do MPE é resultado de denúncia apresentada pelo Simers durante audiência realizada na manhã desta quarta-feira (31/10). Juntamente com a prefeitura de Canoas, o sindicato informou aos promotores sobre os problemas que a má gestão do hospital tem ocasionado à população do município.

Na próxima semana, uma nova audiência deverá ser realizada, já com a participação dos administradores do hospital, para apontar medidas que evitem o fechamento da instituição. O MPE deverá propor a assinatura de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), que aponte as ações para a recuperação do Nossa Senhora das Graças.

Além das restrições aos atendimentos já verificados no hospital, os problemas de gestão afetam diretamente o pagamento dos honorários médicos dos profissionais PJ, responsáveis por 40 especialidades médicas, sendo que 70% dos atendimentos são realizados por meio do SUS. Os atrasos chegam há 12 meses.

“Com a atuação do MPE esperamos que os gestores do hospital apresentem alternativas que garantam o funcionamento da instituição e o pagamento dos débitos pendentes”, afirma Clarissa Bassin, diretora do Simers, que se reuniu com os promotores de Canoas.

Além dos honorários relativos aos atendimentos do SUS, também não estão sendo repassados aos médicos os pagamentos referentes aos procedimentos realizados por meio de convênios.


SEGUROS