A Luta

SIMERS identifica condições precárias e insegurança no PA Lomba do Pinheiro

24/05/2016 16:12

O Sindicato Médico do Rio Grande do Sul esteve na terça-feira (17) no Pronto Atendimento Lomba do Pinheiro, zona leste de Porto Alegre, onde identificou a precariedade da estrutura e falta de segurança no estacionamento. O diretor André Gonzales verificou também outros problemas, como dificuldade de acesso ao posto e falta de manutenção do espaço externo. Conforme informações apuradas no PA, o espaço que serve de estacionamento para os funcionários fica distante do prédio principal e o caminho para chegar até lá é estreito, causando transtornos especialmente quando chove ou está escuro, já que a iluminação é precária e não há qualquer tipo de pavimentação. Também há registro de danos aos veículos estacionados, sem responsabilização dos vândalos. Além disso, em torno de 180 profissionais disputam pouco mais de 15 vagas não marcadas e o espaço com uma família que reside no local, segundo apurou-se, de forma irregular. O acesso para quem chega ao local é outro agravante para funcionários e população. "Não existe um recuo adequado para entrada e a via apresenta fluxo intenso ao longo de todo o dia. Quem pretende entrar no estacionamento precisa reduzir muito a velocidade, dependendo, exclusivamente, da atenção dos demais condutores, para evitar uma colisão. O mesmo ocorre com qualquer veículo que acessa o PA, incluindo as ambulâncias", constatou o representante do SIMERS. As condições do terreno são adversas. De acordo com o verificado pelo SIMERS, o espaço é cercado por vegetação e entulhos, com sobras de construção e da marcenaria da Secretaria de Municipal de Educação, que faz uso compartilhado da área. A preocupação do Sindicato é que esses materiais, se depositados de forma inadequada, possam ser foco potencial para o mosquito Aedes aegypti, além de atrair animais transmissores de zoonoses. O SIMERS notificará a prefeitura de Porto Alegre com pedido de providências para qualificação da estrutura e garantia de segurança aos usuários e funcionários do PA Lomba do Pinheiro. Também serão feitas denúncias a Secretaria de Saúde, Vigilância Sanitária e Empresa Pública de Transporte e Circulação.
SEGUROS