A Luta

Alegrete: Após estado de greve, médicos da Santa Casa avaliam mais medidas

19/04/2016

Depois de decidirem por estado de greve, os médicos do Corpo Clínico da Santa Casa de Caridade de Alegrete poderão adotar mais medidas para garantir os pagamentos a que têm direito por serviços já prestados. O estado de greve foi definido em assembleia geral extraordinária em 29 de março e foi uma reação ao atraso de mais de três meses nos pagamentos aos diversos contratos mantidos com os especialistas.

A situação se agravou e impôs uma atitude mais firme, diante da total falta de perspectivas de quitação dos valores, informou o Sindicato Médico do RS (SIMERS). A entidade destaca que os débitos submetem os médicos a graves dificuldades financeiras, já que muitos se dedicam integralmente ao atendimento na instituição. Segundo o SIMERS, o estado de greve foi a única alternativa "neste momento diante do descaso da direção do hospital". O sindicato notificou a administração para o "imediato e integral pagamento dos honorários".

Os médicos destacam que estão dando continuidade dos cuidados dos pacientes, seguindo os contratos existentes, mas cobram que os valores devidos sejam urgentemente saldados. Caso não ocorra o restabelecimento da normalidade da relação de prestação, os profissionais farão nova assembleia para definir medidas judiciais ou administrativas para corrigir as ilegalidades.
SEGUROS