A Luta

SIMERS e Prefeitura da Capital discutem reivindicações da categoria médica

29/03/2016 11:43

DSC_0010
Diretores do SIMERS falaram sobre as reivindicações. Foto: Elio Bandeira/SIMERS
Diretores do Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (SIMERS) reuniram-se, na segunda-feira (28), com o vice-prefeito da Capital, Sebastião Melo, e com o secretário municipal da Saúde, Fernando Ritter, para tratar da pauta de reivindicações apresentada pelo Sindicato, que inclui questões relativas à segurança, condições de trabalho e remuneração da categoria médica. No encontro, a vice-presidente do SIMERS, Maria Rita de Assis Brasil, e o diretor Jorge Eltz reforçaram a Melo a preocupação do Sindicato com a violência na região do Pronto Atendimento da Vila Cruzeiro do Sul (PACS), alvo de diversas ocorrências policiais nos últimos meses. A onda de violência prejudica e causa temor não só nos médicos como em toda a população do entorno. "Quando ocorrem esses episódios, os pacientes não vão ao local consultar e o atendimento cai sensivelmente", afirmou Eltz. Os diretores do SIMERS voltaram a propor ao Executivo a mudança do local de atendimento dos pacientes. A respeito das questões de segurança apontadas pelo SIMERS na pauta entregue ao vice-prefeito, o secretário Ritter afirmou que muitas melhorias no PACS já foram feitas, inclusive com maior presença do efetivo da Guarda Municipal. Reconheceu, porém, que algumas melhorias precisam ser feitas e garantiu que vai entrar em contato com a empresa responsável pela segurança noturna para que outros procedimentos sejam adotados para assegurar a tranquilidade de médicos e pacientes. Sebastião Melo disse que o momento no qual a Prefeitura vive é complicado, do ponto de vista financeiro, mas ressaltou que o diálogo com o Sindicato será mantido. "Vamos analisar a pauta de reivindicações e verificar o que pode ser feito a curtíssimo, a médio e a longo prazo", afirmou. O vice-prefeito adiantou, no entanto, que vai buscar uma solução imediata para o impasse envolvendo o percentual de insalubridade a que alguns profissionais têm direito e que está impedindo a aposentadoria de 55 médicos. As demais solicitações do SIMERS – como melhorias nas condições de trabalho – serão objeto de outra reunião, desta vez apenas com o secretário Fernando Ritter, em data a ser agendada.
SEGUROS