Sindicato Médico do Rio Grande do Sul - Simers
A Luta

Sem condições de trabalho, médicos do Hospital Porto Alegre deflagram estado de greve

27/05/2016 16:25

Profissionais votaram a favor de manter assembleia permanente
Profissionais votaram a favor de manter assembleia permanente
Em assembleia no Sindicato Médico do Rio Grande do Sul nesta quarta-feira (25), os médicos celetistas do Hospital Porto Alegre decidiram, por unanimidade, entrar em assembleia permanente e deflagrar estado de greve. Foram relatados diversos problemas estruturais, falta de medicamentos, falhas nas escalas de trabalho, atrasos de salários e não recolhimento de encargos trabalhistas. Os médicos temem o fechamento do hospital, que conta com 140 leitos. Muitos atuam no local há quase 30 anos. A instituição, mantida pela Associação dos Funcionários Municipais (AFM), enfrentaria dificuldades financeiras desde que foi rompido o convênio que tinha com a prefeitura da capital. O diretor André Gonzales definiu com os médicos que o SIMERS vai oficiar Ministério Público, Vigilância Sanitária e Conselho Regional de Medicina (CREMERS) sobre as más condições do Hospital Porto Alegre. Também serão encaminhadas medidas para garantir o pagamento do salário em dia e recebimento dos encargos trabalhistas.

Aviso de Privacidade

O Simers utiliza cookies e tecnologias semelhantes, como explicado em nossa Política de Privacidade, para melhorar a experiência de usuário. Ao navegar por nosso conteúdo, o usuário aceita tais condições.

Ver Política
SEGUROS