A Medicina

8 tratamentos médicos que irão fazer você agradecer viver no século 21

08/04/2016 09:49

Ir ao médico não é a atividade preferida das pessoas - ainda mais se essa “visitinha” envolve exames ou outras técnicas invasivas. Mas a verdade é que temos sorte: observando o passado, é possível ver o quanto as técnicas e procedimentos médicos evoluiram e como a medicina hoje é pouco invasiva e dolorosa. Alguns métodos que podem ser considerados estranhos ainda eram usados na primeira metade do século 20.

Confira 8 tratamentos que irão fazer você agradecer viver no século 21:

 

#1 Lobotomia

Lobotomia A maioria das pessoas já ouviu falar de lobotomia. Até a primeira metade do século 20, quem sofria de depressão e outros problemas psiquiátricos era tratado com a técnica. O método era enfiar um picador de gelo através do olho do paciente para chegar ao cérebro e destruir partes dele.

#2 Sangria

Sangria (1) Este é outro método famoso. Da Grécia Antiga até o século 19, acreditava-se que grande parte das doenças estava no sangue. Para “sugar” a doença dos pacientes, médicos tiravam o “excesso” de sangue.

#3 Glossectomia

Glossectomia Nos séculos 18 e 19, um método para curar gagueira se tornou muito popular: cortava-se uma parte da língua do paciente. Além do tratamento não funcionar, alguns pacientes sangravam até a morte.

#4 Trepanação

Trepanação Da pré-história à Idade Média, foi usada uma técnica chamada trepanação. Para curar dores de cabeça, retirar coágulos, diminuir pressão intracraniana, tratar insanidade e, em algumas culturas, por motivos religiosos, furava-se o crânio, retirando um pedaço do osso até a altura da membrana que envolve o cérebro. Tudo isso sem anestesia.

#5 Cirurgia de olho com uma agulha cega

Cirurgia Olho Os muçulmanos foram precursores da cirurgia oftalmológica. No século 12, se a pessoa tinha problema grave de visão, os árabes faziam uma cirurgia com uma agulha cega e sem anestesia. Três assistentes seguravam o paciente, ganchos mantinham as pálpebras abertas e o médico raspava o cristalino do olho com a agulha. O procedimento poderia ser repetido até quatro vezes. Depois, a região era lavada com água salgada. O método pode parecer bárbaro, mas funcionava e foi uma das origens dos tratamentos oftalmológicos.

#6 Resfriar o corpo para operar o coração

Banho-de-Gelo A cirurgia no coração sempre foi muito complexa pelo excesso de sangue no órgão. Em 1953, começou-se a resfriar o corpo antes da operação. A técnica variava um pouco, mas consistia em resfriar o corpo até 28ºC, retirar parte do sangue, deixando ele circular em uma máquina, e colocar o paciente em uma banheira de gelo para diminuir os batimentos cardíacos. Só depois a cirurgia começava. Essa maquina usada para circular o sangue deu origem aos equipamentos de diálise.

#7 Ferro quente

Ferro-em-Brasa A cauterização é uma técnica famosa, é a destruição de um tecido ou coágulação do sangue por meio de métodos químicos ou eletricidade. A técnica já foi usada com muitos objetivos e existe até hoje. Porém, no passado os médicos faziam o procedimento com ferro quente e sem anestesia.

#8 Malárioterapia para curar Sífilia

Malarioterapia Ainda no começo do século 20, a Sífilis era uma doença muito contagiosa que preocupava as autoridades. Até a invenção e difusão da penicilina, a doença não tinha cura. Para acabar com o surto, o médico austríaco Julius Wagner von Jauregg inventou uma técnica chamada malário-terapia. O paciente que tinha de sífilis era contagiado com malária, sofria de febres altíssimas, o que eliminava a sífilis, e depois era curado da malária. Pode parece estranho, mas o tratamento funcionava. Julius Wagner von Jauregg ganhou o prêmio Nobel em 1927 pela técnica.
SEGUROS