Sindicato Médico do Rio Grande do Sul - Simers
A Luta

Canoas: Caos na rede básica de saúde

06/07/2017 17:31

Reunião na Câmara de Vereadores de Canoas. Foto: Camila Ferro
Reunião na Câmara Municipal de Canoas. Foto: Camila Ferro
Os médicos da Fundação Municipal de Saúde de Canoas, que atendem na rede básica do município, denunciaram ao Sindicato Médico do Rio Grande do Sul - SIMERS o caos por que passa a assistência da população nas unidades de saúde. Em encontro realizado na quarta-feira (5), na Câmara de Vereadores do município, os profissionais relataram a falta de medicamentos básicos para o atendimento diário do paciente. Entre as ausências na Farmácia Básica, Paracetamol, Amoxicilina, Aerolin, Sinvastatina, Metoprolol, Fluoxetina e Clenil. “Não há explicação para a falta desses medicamentos, cujo custo é baixíssimo”, destaca o diretor do Sindicato André Gonzales. Além disso, exames como Eletrocardiograma, Raio X, Colonoscopia, Endoscopia, Densitometria e Mamografia também demoram além do tempo necessário para serem realizados. Segundo relatos, ecografias chegam a levar dois anos para serem feitas e pacientes grávidas “ou não fazem ou são obrigadas a fazerem os exames básicos particular”. As Unidades Básicas de Saúde também registram falta papel higiênico, papel toalha e produtos de higiene e limpeza. “O SIMERS vai intensificar as vistorias que já faz nas Unidades Básicas de Saúde do Estado e aguarda que essas demandas sejam resolvidas o quanto antes”, destacou Gonzales.

Aviso de Privacidade

O Simers utiliza cookies e tecnologias semelhantes, como explicado em nossa Política de Privacidade, para melhorar a experiência de usuário. Ao navegar por nosso conteúdo, o usuário aceita tais condições.

Ver Política
SEGUROS