A Luta

Diretores do Simers estiveram reunidos com administração do hospital de Camaquã

20/05/2019 00:00

O Diretor de Interior do Simers, Fernando Uberti, e a diretora Adriele Andres estiveram reunidos, nesta sexta-feira (17) com o administrador do Hospital Nossa Senhora Aparecida, de Camaquã, Cleber Dorneles. No encontro, o Simers buscou esclarecimentos com o gestor da casa de saúde a respeito das reivindicações apresentadas pelos médicos do corpo clínico, formalizadas em uma notificação encaminhada pelo sindicato ao hospital nesta semana. Entre as reivindicações estão as lacunas em escalas de plantão de diversas especialidades; atrasos de pagamento dos honorários médicos e ausência de contratos formais de trabalho. O Simers pediu prazo de cinco dias para a resposta aos pedidos.

Dorneles explicou que a empresa terceirizada deverá assumir quatro especialidades – obstetrícia, cirurgia geral, pediatria e o Pronto Socorro – a partir do início do próximo mês. Acrescentou que os vencimentos dos médicos serão mantidos, mas cada profissional vai ter que formalizar seu contrato e seu horário de trabalho com a nova companhia. Com relação ao setor de obstetrícia, que corria o risco de ser fechado devido às dificuldades de composição das escalas, Dorneles tranquilizou o Simers de que isto não ocorrerá, mas os médicos que ficarão responsáveis pelo serviço deverão ser chamados pela empresa. Ele disse ainda que os repasses do governo do Estado estão em dia e que a Prefeitura não concede nenhum valor ao hospital devido à abertura da UPA no município. 

Diretores e assessores do Simers tiveram reunião com administrador do hospital

Diretores e assessores do Simers tiveram reunião com administrador do hospital

O diretor do Simers ressaltou que a intenção do sindicato é de que a instituição aprofunde o diálogo com os médicos. “Tivemos uma sinalização positiva sobre a criação desse canal de diálogo com os médicos. Recebemos alguns dados financeiros e questionamos a direção sobre pontos específicos. Queríamos mostrar que somos convergentes: nosso interesse é de que o hospital se mantenha aberto, siga atendendo a população e garanta a dignidade dos médicos", salientou Uberti. 

SEGUROS