A Medicina

Grandes invenções da Medicina: entenda como as férias de um cientista ajudaram a descobrir o antibiótico

16/03/2017 10:00

Card 8 - Penicilina_Wordpress sem texto Morrer por causa de acidentes banais, como, por exemplo, machucar-se com um prego, era algo comum há algum tempo - provavelmente, menos do que você imagina. A penicilina, o primeiro antibiótico da história, foi descoberta há menos de cem anos, em 1928, praticamente por acaso. Graças às férias do cientista Alexander Fleming, a substância que viria a salvar milhões de vidas entrou pela primeira vez nos escritos científicos. Leia mais matérias da série Grandes Invenções da Medicina

Como aconteceu:

  Fleming estudava microorganismos em seu laboratório, colocando diferentes micróbios em uma placa cheia de nutrientes para observar como eles cresciam e se multiplicavam. Ao sair de férias, o cientista esqueceu, em cima da mesa, placas com a bactéria Staphylococcus aureus (responsável, na época, por graves infecções no corpo humano). Ao retornar das férias, semanas depois, ele percebeu algo curioso em uma das placas com a bactéria. O instrumento estava contaminado com um mofo com uma área transparente ao redor, indicando que o fungo estava expelindo uma substância que matava as bactérias. O cientista identificou esse fungo como Penicillium notatum. Algum tempo depois, descobriu-se que a penicilina matava também outros tipos de bactérias e não era tóxica para o corpo humano, o que significava que poderia ser usada como medicamento para tratar diversos tipos de infecção. Nascia então, a penicilina como conhecemos. Apesar de ser uma descoberta revolucionária, no começo, era muito complicado produzir a substância em grandes quantidades - o que fez com que as pesquisas sobre o assunto ficassem praticamente estagnadas. Com a Segunda Guerra Mundial, em 1939, os cientistas Howard Florey e Ernst Chain retomaram os estudos e conseguiram produzir a penicilina com fins terapêuticos em escala industrial. Por suas pesquisas, Fleming, Florey e Chain receberam, em 1945, o Prêmio Nobel de Medicina. Atualmente, os antibióticos são o principal tratamento contra doenças como pneumonia, sífilis, gonorreia, febre reumática, tuberculose e várias outras, que deixaram de ser fatais após a descoberta. Mas cuidado! O uso indiscriminado de antibióticos vem fazendo com que bactérias se tornem resistentes aos tratamentos, gerando um grave problema de saúde no mundo todo. Banner MUHN
SEGUROS