Sindicato Médico do Rio Grande do Sul - Simers
A Luta

Fezes de ratos e baratas em postos refletem o caos na saúde de Alvorada

03/05/2016 12:22

Imagine a cena: você é médico, chega para trabalhar no seu posto de saúde e se depara com fezes de ratos em cima da cama do consultório. Esta situação aconteceu e tem sido frequente nas unidades de saúde de Alvorada, conforme constatado pelo Sindicato Médico do RS (SIMERS) em diversas vistorias. Segundo o relato de uma profissional que não quis se identificar, os próprios pacientes tiveram que matar baratas dentro das salas do posto. “É uma situação horrível. Nos sentimos desvalorizados e preocupados. E pior, pois não vejo solução imediata”, lamentou. As condições insalubres levaram os médicos municipários a definirem estado de assembleia permanente. A decisão foi tomada em encontro no dia 27 de abril, no auditório do SIMERS.
160427_AGE Alvorada_Patricia Comunello (19)
Médicos municipários de Alvorada estão em estado de greve permanente. Foto: Patrícia Comunello/SIMERS
Entre outros itens que prejudicam o trabalho médico e o atendimento à população, estão a dificuldade de encaminhamento de consultas, falta de raio-x e até espaços interditados pela Vigilância Sanitária de Alvorada. É o caso do PAM 8, que foi inspecionado em março deste ano, quando foram constatados diferentes e graves problemas. As irregularidades vão desde extintores fora do prazo de validade, ralos sem proteção adequada, presença de insetos e medicação vencida. O item mais grave apontado no relatório se refere ao material esterilizado. Segundo o documento, os instrumentos estão armazenados indevidamente e alguns tiveram sua validade expirada há mais de um ano. Este não é o único local com precariedade tão evidente. A unidade Umbu, por exemplo, não possui tampa na caixa d’água que abastece o posto.
Alvorada
Relatório de inspeção no PAM 8, realizada pela Vigilância Sanitária de Alvorada
SIMERS vistoria unidades e constata inúmeros problemas Durante o mês de abril, o SIMERS vistoriou 12 dos 15 postos de saúde de Alvorada e constatou os diversos problemas apontados no relatório da Vigilância Sanitária. Um ofício será enviado para o órgão relatando a presença de animais como ratos, baratas, aranhas, gafanhotos, pulgas, carrapatos e cachorros nas unidades. Há até mesmo a desconfiança de que podem haver focos de mosquito da Dengue em espaços com reservatórios de água sem correta vedação. O SIMERS identificou, junto aos profissionais que atuam nestes locais, infiltrações e mofos nos consultórios. Em alguns, inclusive, há relatos de inundação quando chove. Outro problema constatado foi a coleta do lixo contaminado, pois não há local apropriado para isso. Em todas as unidades, a coleta é terceirizada e houve períodos em que o material passou semanas sem ser recolhido. Também foi registrada falta de materiais básicos para o trabalho dos funcionários, como luvas, papel toalha e gazes. Descaso com a população de Alvorada Durante as vistorias do SIMERS no município, foram verificados relatos de pacientes que chegam a esperar até 15 anos por uma consulta com um hematologista; três anos para ser atendido por um traumatologista e quatro anos por um reumatologista. No caso de gestantes, as mulheres residentes em Alvorada precisam fazer os exames relacionados ao pré-natal nos hospitais, devido à demora para garantir este atendimento nos postos de saúde. Há casos de espera de um a dois anos para fazer uma ecografia. Segurança é ausente nas unidades de saúde Segundo a apuração do SIMERS, nenhum posto de saúde de Alvorada tem porteiro ou guarda. Não há relatos de ronda por parte da Guarda Municipal e da Brigada Militar. Também não há grades nas janelas e nas portas, porém existem registros de assaltos e arrombamentos em diferentes unidades. O Sindicato encaminhará ofício à Secretaria Municipal de Segurança exigindo providências para garantir a segurança de profissionais e pacientes.

Aviso de Privacidade

O Simers utiliza cookies e tecnologias semelhantes, como explicado em nossa Política de Privacidade, para melhorar a experiência de usuário. Ao navegar por nosso conteúdo, o usuário aceita tais condições.

Ver Política
SEGUROS