A Luta

Gamp não paga médicos de Canoas há três meses

16/10/2017 17:17

O SIMERS recebeu nesta segunda-feira (16) denúncias de que as remunerações de médicos que prestam atendimento nas Unidades de Pronto Atendimentos (UPAs) de Canoas, que estão sob gestão do Grupo de Apoio à Medicina Preventiva e à Saúde Pública (Gamp),permanecem em atraso há mais de três meses. Apenas na UPA Caçapava, são cerca de 50 plantonistas, sendo 30 pediatras, que receberam apenas 30% dos honorários médicos relativos ao mês de julho. Na última quarta-feira (11), representantes do Gamp se reuniram com a vice-presidente do SIMERS, Maria Rita de Assis Brasil, informando que os valores seriam quitados até sexta-feira (13). A promessa não se confirmou e há risco de desassistência da população, pois os médicos são prestadores de serviço e pode haver a ruptura dos vínculos contratuais com o atual gestor.
SEGUROS