Sindicato Médico do Rio Grande do Sul - Simers
A Vida

Usar piercing na cavidade oral ou genital restringe doação de sangue

31/10/2016 14:54

piercing Tatuagem, piercing e maquiagem definitiva viraram moda entre jovens e adultos. Mas, primeiro existem alguns cuidados que é preciso saber antes de decidir marcar o corpo para sempre. É importante evitar locais que não tenham o selo de qualidade da Secretaria de Saúde. Esse documento é a garantia de que o estabelecimento segue as condutas mínimas de higiene recomendadas. Quem optar em tatuar o corpo, colocar piercing ou fazer a maquiagem definitiva pode ficar tranquilo. Não há nenhum impedimento para a doação de órgãos.

Doação de sangue requer cuidados

Já para a doação de sangue, a hemoterapeuta da Fundação Estadual de Produção e Pesquisa em Saúde (FEPPS), Ires Cusinato, alerta para algumas precauções. “Temos que seguir a portaria 158, de 4 de fevereiro de 2016, do Ministério da Saúde onde diz que quem optar pelo piercing, tatuagem ou maquiagem definitiva é preciso esperar seis meses após a realização e 12 meses se não houver condição de avaliação da segurança do procedimento realizado, ou seja, se a pessoa não souber informar o local onde fez e se usou agulha descartável, por exemplo", explica Ires. Outro fato importante é o piercing na cavidade oral e ou na região genital. “A inaptidão é de 12 meses da retirada desses objetos devido ao risco permanente de infecção porque esses locais contêm muitas bactérias”, destaca Ires.

Aviso de Privacidade

O Simers utiliza cookies e tecnologias semelhantes, como explicado em nossa Política de Privacidade, para melhorar a experiência de usuário. Ao navegar por nosso conteúdo, o usuário aceita tais condições.

Ver Política
SEGUROS