A Medicina

Preservando memórias: Material do projeto História Oral da Medicina é lançado

30/08/2016 14:33

Créditos: Wesley Santos/Agência PressDigital
Créditos: Wesley Santos/Agência PressDigital
Garantir que as histórias da medicina permaneçam sempre vivas a disposição da comunidade e acadêmicos. Essa é a missão do Museu da História de Medicina do RS (MUHM), que na noite da última quinta – feira (25) foi palco do lançamento do material do projeto História Oral da Medicina, iniciativa em conjunto com o Sindicato Médico do RS (SIMERS), que através dos relatos de alguns profissionais, traz as raízes da medicina do Rio Grande do Sul. O evento contou com a presença de personalidades e a entrega dos dvds do conteúdo para cada participante da iniciativa. A essência do MUHM está conectada as histórias orais. A instituição surgiu por causa do projeto, em 2006, quando o SIMERS decidiu percorrer o Estado em busca de histórias de vida e profissional de médicos. “Essa iniciativa começou há bastante tempo com o projeto futuro, que consistia em colher histórias de médicos que tiveram experiências diversas para repassar as próximas gerações. Porém, diante de tantos objetos tridimensionais e documentos que recebíamos, tivemos a ideia do museu. Decidimos catalogar, higienizar e dar todo o tratamento necessário a esses objetos”, conta o Presidente do SIMERS Paulo de Argollo Mendes.  Argollo ainda parabenizou a todos do MUHM, afirmando que  também são responsáveis pela preservação das raízes da medicina. Ao todo, foram 24 médicos que aceitaram o desafio contanto suas experiências após muitos anos de profissão. O coordenador do MUHM e diretor da entidade médica, Germano Bonow, destacou a importância do conteúdo para o acervo e a coragem dos voluntários em relatarem suas histórias de vida. “Todo esse material lançado é extremamente relevante, pois muitos pesquisadores já utilizaram nosso acervo para trabalhos de conclusão de mestrado, doutorado, mostrando que temos muito para oferecer. Também tenho que agradecer os médicos colaboradores, porque é difícil falar em frente uma câmera os momentos difíceis da vida. Foi um bom trabalho, com ótimo apoio do SIMERS”, ressalta Bonow. Um dos participantes foi o ginecologista Gustavo Py Gomes da Silveira, que destacou a relevância do projeto. “A história é da maior importância para incentivar os futuros médicos também, e com os recursos tecnológicos que temos hoje, isso acaba se tornando mais fácil. É uma iniciativa linda que precisava ser feita”, diz. Também presente na cerimônia, o médico e vereador, Humberto Goulart, saudou o projeto. “No universo da medicina tem muitas histórias sensacionais. Imagina de quantas delas nós não vamos ficar sabendo, então é uma iniciativa inenarrável”, afirma Goulart.  O Presidente da Associação Médica do Rio Grande do Sul, Alfredo Cantalice, apontou a importância da iniciativa perante a sociedade. “Um evento muito importante que mostra cada vez mais para a população a nossa história. Portanto, parabenizo a coordenação do Museu e o SIMERS”. Todas as narrações gravadas serão disponibilizadas para consulta no MUHM e de forma online no canal do youtube do MUHM. O conteúdo do projeto, assim como outros materiais do acervo, está disponível para pesquisa histórica e sociológica da área.
SEGUROS