Defesa

Simers defende pagamento linear a médicos que atuam na Santa Casa de Livramento

10/02/2021 00:00


Em audiência realizada pelo MPT (Ministério Público do Trabalho) na tarde de terça-feira (9), o Simers defendeu o pagamento linear dos salários aos médicos e outros profissionais que atuam na Santa Casa de Santana do Livramento, na fronteira com o Uruguai. Ou seja, a entidade reivindica que, caso o pagamento das remunerações em atraso não possa ser feito de forma integral, que os médicos recebam o mesmo percentual dos demais funcionários. 

Na videoconferência, a assessoria jurídica do Simers defendeu o mesmo percentual da remuneração para todos os profissionais da Santa Casa. A assessoria argumentou ao procurador do MPT Lucas Santos Fernandes, que conduziu a reunião, que muitos médicos que atuam no hospital têm na Santa Casa sua única remuneração, dependendo dela para seu sustento e de suas famílias. O Simers relatou que os atrasos recorrentes e possíveis diferenciações nos percentuais pagos aos médicos prejudicam os profissionais.

A Santa Casa de Livramento, que está sob intervenção da prefeitura desde 2015, enfrenta grave crise financeira. Há quatro anos o Simers aponta as dificuldades e propõe soluções. Nesse período, a administração do hospital descumpriu acordos firmados e não conseguiu solucionar os problemas. Na reunião de terça-feira, a interventora da Santa Casa, Leda dos Santos, informou que no próximo dia 15 irá apresentar um plano de ação para recuperar a instituição de saúde. De forma paralela, será feita uma auditoria para identificar os problemas administrativos e financeiros da Santa Casa.

Participaram da reunião a diretora de Interior do Simers, Daniela Alba, e a advogada Luciana Lazzari, assessora jurídica do Simers.

SEGUROS