Medicina

Simers e SES dão continuidade ao Grupo de Trabalho sobre o São Pedro

11/06/2021 02:16

 

 

 

O grupo de trabalho formado por representantes do Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (Simers), da Secretaria Estadual de Saúde (SES) e do Hospital Psiquiátrico São Pedro (HPSP) realizou nova reunião na tarde desta terça-feira (08). 

Durante o encontro virtual, os participantes abordaram temas relativos à unidade hospitalar, como a criação de 25 novos leitos em infância e adolescência, com estimativa para início de funcionamento em 10 dias, segundo a direção do hospital. 
Além disso, avançou etapas na estrutura interna do governo estadual a inserção de 28 vagas para médicos (18 para Psiquiatras) ao São Pedro no próximo concurso para a área de saúde, previsto para o primeiro semestre de 2022. O certame também prevê vagas ao hospital entre outros profissionais de saúde, como assistentes sociais e psicólogos.

Desde o ano passado, a entidade médica, por meio de seu Núcleo de Psiquiatria, vem concentrando esforços pela valorização e defesa do HPSP, que é referência assistencial e de ensino em Psiquiatria para todo o RS.  

Outro foco de atuação do GT são a reabertura dos leitos para dependentes químicos. Segundo Liliane Dias de Lima, Diretora do HPSP, a necessidade de mais profissionais, em especial técnicos de enfermagem, é uma das principais dificuldades para a abertura de novas vagas.

O grupo também abordou sobre a rumores envolvendo a possibilidade de fechamento do Hospital Psiquiátrico de Rio Grande. O Coordenador do Núcleo de Psiquiatria do Simers, Fernando Uberti Machado, reafirmou a posição da instituição quanto a não serem realizadas reduções de leitos psiquiátricos no estado, havendo inclusive a necessidade de expansão da rede hospitalar em assistência psiquiátrica. Ficou alinhada uma reunião com a Direção da Santa Casa de Rio Grande na próxima terça-feira, 15. 

Ao final do encontro, Fernando Uberti propôs a criação de um novo grupo de trabalho para estudar a possibilidade de inclusão de alguns medicamentos considerados mais modernos e eficazes no tratamento de pacientes psiquiátricos  no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS), proporcionando assistência mais qualificada e menor custo ao Poder Público, com menor judicialização e redução de agravos e desestabilizações de quadros clínicos. Os demais membros do GT se disponibilizaram a contribuir com a iniciativa.

SEGUROS