Defesa

Simers e Sociedades Médicas avaliam critérios de fiscalização da Vigilância Sanitária

02/06/2021 21:09

 

Sob a coordenação do vice-presidente do Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (Simers), Marcos Rovinski, os integrantes do Núcleo de Exercício Ilegal e presidentes de diversas sociedades médicas, debateram os critérios de fiscalização da vigilância sanitária. Rovinski destaca que há procedimentos diversificados para o mesmo tipo de atuação nos consultórios médicos, causando insegurança e alto custo para o exercício da profissão.

Além do Simers, integraram a reunião os presidentes da Associação Gaúcha de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial, Sociedade Brasileira de Dermatologia, Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Rio Grande do Sul, Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular e Sociedade de Oftalmologia do Rio Grande do Sul.

Rovinski destacou, ainda, que os altos custos de manutenção de um consultório podem levar os médicos a atenderem somente em clínicas que possuem estrutura mais complexa para viabilizar os atendimentos. Ele pondera que além dos critérios de vigilância em cada município, há ainda a ação de fiscalização do Estado e da União. Entre os exemplos de itens de fiscalização estão laudos semestrais de funcionamento de ar-condicionados e prazos diferenciados de validade para um mesmo produto farmacêutico.

SEGUROS