Sindicato Médico do Rio Grande do Sul - Simers
Defesa

Simers em Canoas: rescisões dos médicos ligados à Funam começam a ser pagas e entidade vai acompanhar a quitação das dívidas

14/06/2022 16:13


O Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (Simers) recebeu a informação de que os médicos que tiveram os contratos rescindidos com a Fundação Educacional Alto Médio São Francisco (Funam) já estão recebendo os pagamentos devidos. São valores referentes às verbas rescisórias e aos salários atrasados dos profissionais que atuaram no Hospital Universitário (HU), de Canoas, gerido pela entidade mineira de janeiro até maio.

“Esperamos que todos recebam o que é devido, pois todos os fatos envolvendo o município têm gerado muita controvérsia e, consequentemente, o desinteresse dos médicos em atuar na Saúde de Canoas”, afirma o vice-presidente do Simers, Marcelo Matias.

A Funam assumiu a gestão do HU no lugar do Grupo de Apoio à Medicina Preventiva e à Saúde (GAMP), devido ao fim do contrato com a administração municipal, no final de janeiro. Mas, no dia 27 de maio, a 2ª Vara Cível da Comarca de Canoas, concedeu tutela de urgência à Prefeitura, assumindo a gestão do HU.  A intervenção tem a duração de 30 dias, mas poderá ser prorrogada para que seja concluído o processo de licitação que definirá a nova entidade gestora do hospital.

De acordo com Marcelo Matias, o Simers vai acompanhar de perto o pagamento aos médicos. “Seguimos na defesa da categoria, pois os profissionais merecem melhores condições de trabalho e a população uma saúde com qualidade”, afirma o vice-presidente.

Aviso de Privacidade

O Simers utiliza cookies e tecnologias semelhantes, como explicado em nossa Política de Privacidade, para melhorar a experiência de usuário. Ao navegar por nosso conteúdo, o usuário aceita tais condições.

Ver Política
SEGUROS