A Medicina

Simers mantém posição contrária ao projeto de simplificação do Revalida

07/10/2020 00:00


O Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (Simers) tem se manifestado de forma veemente contra o Projeto de Lei 2482/20, que prevê a simplificação do Exame Nacional de Revalidação dos Diplomas Médicos, conhecido como Revalida.

Desde a primeira prova, realizada em 2011, mais de 22 mil profissionais se inscreveram no exame, mas somente 4.465 foram aprovados, ou seja, menos de 20% do total. Este dado coloca em dúvida a qualidade do ensino que está sendo oferecido aos estudantes em algumas universidades estrangeiras. O Simers acredita que, ao simplificar o processo de revalidação dos diplomas médicos obtidos fora do país, o governo coloca em risco a qualidade dos serviços de saúde prestados à população. 

"É um retrocesso. Ao contrário do que diz a justificativa dessa proposta do Revalida, em outros países há bastante rigor no que se refere à revalidação de diplomas estrangeiros.", ressalta o vice-presidente do Simers, Marcos Rovinski.

Somente de janeiro a julho deste ano, o Brasil passou a contar com mais de 13 mil novos profissionais. Além disso, estudos apontam que a concentração de médicos por aqui é superior à de países como Japão, México e Polônia. Para a entidade médica, antes de simplificar a validação de diplomas estrangeiros, cabe ao governo oferecer boas condições de trabalho aos profissionais brasileiros, bem como zelar pela qualidade dos serviços prestados. 

SEGUROS