A Luta

Uruguaiana: médicos da Santa Casa devem receber valores atraso nos próximos dias

30/03/2017 17:16

Foto: SIMERS/Divulgação
Foto: SIMERS/Divulgação
Os médicos que atuam na Santa Casa de Misericórdia de Uruguaiana, na Fronteira-Oeste do Estado, devem começar a receber as remunerações em atraso nos próximos dias. A garantia foi dada pelo administrador do hospital, Geovane Cravo, e pelo provedor da Santa Casa, Eduardo Velo, em reunião nesta quarta-feira (29) com o diretor regional do Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (SIMERS), Oscar Blanco. Em média, os profissionais estão sem receber os salários de novembro e dezembro do ano passado, 13º salário e os meses de janeiro e fevereiro deste ano. O motivo para o pagamento é o empréstimo obtido pela Santa Casa junto à Caixa Econômica Federal no valor de R$ 44 milhões. O contrato foi assinado na semana passada, em Brasília. No entanto, conforme explicou Cravo, o calendário de pagamento dos atrasados será definido pela instituição financeira. Na última sexta-feira, foram depositador mais de R$ 7,1 milhões, relativos ao Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). A intenção é que o sistema da Caixa comece a liberar os recursos nas contas ainda nesta semana e que a dívida seja quitada até o final de abril. Durante a reunião, o diretor entregou ofício reiterando a urgência e prioridade nos pagamentos dos médicos pela natureza alimentar das verbas. O Sindicato acredita que os recursos permitirão o pleno funcionamento da Santa Casa e seguirá acompanhando o desenrolar dos pagamentos. A Santa Casa de Misericórdia de Uruguaiana, fundada em 1897, conta com mais de 200 leitos e 100 médicos. O hospital é regional e atende com cobertura do Sistema Único de Saúde (SUS).
SEGUROS