A Luta

Violência em São Leopoldo

11/01/2017 13:49

foto:Divulgação/SIMERS
foto:Divulgação/SIMERS
O Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (SIMERS) cobrou providências da Secretaria de Saúde de São Leopoldo, após assalto à UBS Rio dos Sinos, no bairro Campina. Por meio de ofício, o Sindicato exigiu que se instale com urgência um sistema de segurança eficiente, com alarme e videomonitoramento, bem como garantisse a ronda ostensiva, por meio de agentes da Guarda Municipal e Brigada Militar. Também foi solicitada a presença de um vigilante capacitado no prédio. A unidade de saúde já sofreu ocorrências de arrombamento e furto ao longo do ano passado. Na sexta-feira (6), um homem entrou procurando atendimento, por volta das 12h, e, em seguida anunciou o assalto. Prendeu em uma das salas os médicos e funcionários e levou os pertences dos profissionais. Mesmo diante deste quadro e ciente do ocorrido, apenas na terça-feira (10), após novo contato do Sindicato, a prefeitura manteve a UBS Rio Branco fechada e designou vigia para o local. Só no início deste ano, já foram registrados três casos de violência no Estado, conforme levantamento do SIMERS. A entidade médica vem exigindo constantemente do poder público medidas concretas para garantir a segurança nos postos de saúde e hospitais. O SIMERS continuará monitorando as ações do gestor municipal e sua efetividade. Até o momento a BM não se manifestou sobre o caso.
SEGUROS