A Luta

Guerra do tráfico fecha posto de saúde no bairro Cascata

11/07/2017 17:47

A violência nas unidades de saúde de Porto Alegre volta a aterrorizar. Na manhã desta terça-feira (11/07), médicos e funcionários do posto de Estratégia de Saúde da Família (ESF) Alto Embratel, no bairro Cascata, suspenderam o atendimento por causa de um tiroteio envolvendo traficantes de drogas de duas facções. Para garantir a segurança dos profissionais, o Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (SIMERS) chamou a Brigada Militar e a Guarda Municipal, que fizeram a escolta da equipe até um local seguro. Com 13 funcionários trabalhando no local, a ESF Alto Embratel presta 40 atendimentos por dia para uma população de mais de 5 mil pessoas que vivem no bairro. A reabertura da unidade será avaliada em reunião que ocorre nesta noite, pois o retorno dos serviços depende de que a situação seja normalizada. Segundo levantamento feito pelo SIMERS, é a 10ª ocorrência neste ano na Capital, totalizando 20 casos em todo o Estado.  “A violência que ronda os postos de saúde está em um nível absolutamente intolerável. O médico, diariamente, entra no interior das comunidades mais conflitadas, desarmado, sem saber se voltará à noite para abraçar os filhos”, alerta o presidente do SIMERS Paulo de Argollo Mendes.

SIMERS luta por segurança

O SIMERS cobra que sejam tomadas providências imediatas para evitar novas situações de violência nas unidades de saúde e nos seus entornos. A entidade, que participa da recém instalada Frente Parlamentar da Segurança Pública Municipal (Freseg), exige dos órgãos públicos que sejam assegurados segurança e condições de trabalho para os médicos e, consequentemente, de atendimento à população.
SEGUROS