Sindicato Médico do Rio Grande do Sul - Simers
A Luta

Hospitais atrasam salários de trabalhadores com carteira assinada em Canoas

09/02/2017 16:12

161222_CANOAS_Paralisação trabalhadores da saúde_Juliane Soska (45) O Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (SIMERS) denuncia que hospitais de Canoas não pagaram os salários de janeiro dos médicos com carteira assinada. O prazo venceu nessa quarta-feira (8), quinto dia útil do mês e prazo limite previsto na legislação trabalhista. A situação atinge o Hospital Nossa Senhora das Graças (HNSG), gerido pela Associação Beneficente de Canoas. Anestesistas do Hospital Universitário paralisam atividades por falta de pagamento Os atrasos atingem ainda os salários de quem atua nos hospitais de Pronto Socorro de Canoas (HPSC) e Universitário (HU), nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) Caçapava e Rio Branco e nos Centros de Atendimento Psicossocial (CAPS) Recanto dos Girassóis, Travessia, Amanhecer e Novos Tempos, administrados pelo Grupo de Apoio à Medicina Preventiva e à Saúde Pública (Gamp). São cerca de 500 médicos celetistas no HPSC, HU, UPAs e CAPS, e 65 médicos no Nossa Senhora das Graças. O Gamp prometeu realizar o pagamento e até o momento não efetuou o repasse e tão pouco deu satisfação de quando quitará a quantia devida aos profissionais, informou o SIMERS. No Gracinha, como é mais conhecido, o Sindicato pressiona por esclarecimento e pelo pagamento imediato, diante da falta de posição formal da administração e posicionamento da prefeitura de Canoas.

Aviso de Privacidade

O Simers utiliza cookies e tecnologias semelhantes, como explicado em nossa Política de Privacidade, para melhorar a experiência de usuário. Ao navegar por nosso conteúdo, o usuário aceita tais condições.

Ver Política
SEGUROS