Sindicato Médico do Rio Grande do Sul - Simers
Médico

Núcleo Médico Jovem faz palestra para médicos recém-formandos

12/01/2023 17:34

O Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (Simers), por meio do seu Núcleo Médico Jovem, realizou reunião com acadêmicos de medicina e médicos recém-formados, na noite de segunda-feira, 8, no Auditório Moacir Scliar, da Universidade Federal das Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA). O encontro, conduzido pela diretora da entidade e coordenadora do Núcleo Médico Jovem, Bruna Favero, serviu para informar sobre uma série de situações que esses jovens profissionais irão enfrentar em suas carreiras, e que não são ensinadas nos currículos escolares.

 

A médica Bruna Favero começou falando sobre dados estatísticos, mostrando que no ano de 2024 estarão se formando mais 31.849 novos médicos no Brasil, o que representará mais do que o dobro do registrado no ano de 2012. Nesse ano, havia cerca de 500 mil médicos registrados no País, e no ano de 2030 o número de médicos no Brasil chegará a um milhão. Ela alertou que estão sendo abertas muitas vagas pelas faculdades existentes e que o número médio de leitos disponíveis para o aprendizado dos estudantes de Medicina está reduzindo cada vez mais.

 

Faculdades de Medicina

 

Conforme Bruna Favero, só o Rio Grande do Sul já conta com 20 faculdades de Medicina. E algumas delas não conseguem contratar professores para algumas cadeiras levando a precarização do ensino. De acordo com a diretora, a situação está ruim e ficará pior, porque os órgãos públicos não exercem a fiscalização que deveriam realizar. Isto levará inevitavelmente à implantação de "exames da Ordem" para jovens formandos, e muitos deles ficarão impedidos de trabalhar enquanto não conseguirem seus registros profissionais.

 

Ela também informou que as notas médias alcançadas para obter uma residência médica estão cada vez mais altas, o que significa outra dificuldade de acesso à profissão para jovens formandos. A residência é importante porque atesta o registro de especialidade do médico, sem o qual ele encontra impedimentos para o exercício de certas atividades. Com isso, diz Bruna Favero, será cada vez maior o número de médicos generalistas, o que criará distorções no mercado de trabalho e desvalorização das atividades dos médicos. 

 

Receituário

 

A médica Bruna Favero também alertou para os cuidados constantes que os jovens médicos devem ter com o seu cadastramento profissional, com os prontuários dos atendimentos e com o receituado. Ela disse que, no caso de extravio ou roubo de carimbos e receitas, o fato deve ser imediatamente comunicado ao Conselho Regional de Medicina, à Vigilância Sanitária (que fornece as licenças para emissão das receitas), à Secretaria de Saúde local e à Polícia Civil, como medido de proteção do profissional contra fraudes e maus usos dos materiais: "É preciso tomar muito cuidado diariamente, em todas as atividades, nos registros dos prontuários, na emissão de receitas, atestados, na prescrição de remédios, porque os médicos vivem sob pressão constante o ano inteiro". 

 

Para Bruna Favero, a atenção primária é o destino da grande maioria dos médicos generalistas que está sendo formada atualmente, e essa é uma atividade muito complexa: Infelizmente, o que vemos nos postos de saúde não é o que aprendemos na faculdade". E tudo começa pela exigência de quatro atendimentos de pacientes por hora, o que é um tempo muito exíguo.

 

Impostos

 

Também foram passadas informações importantes aos jovens formandos sobre a questão dos impostos, dos registros profissionais, as alternativas de trabalho (assalariado, pessoa jurídica ou pagamento por serviço) e dos cuidados necessários que precisam ser adotados na ligação do jovem profissional a alguma empresa. 

 

O encontro, que visa capacitar os futuros médicos em diversas áreas além da Medicina, foi finalizado com uma exposição do diretor do Simers, Vinicius Mello, que está completando sua especialização em Medicina do Trabalho. Ele mostrou aos jovens formandos como esta especialidade é pouco procurada no Brasil pelos estudantes de Medicina, e com há pouquíssima oferta de especialização pelas faculdades. E, ao mesmo tempo, mostrou como quase todos os médicos, em todo tipo de atividade, estão quase sempre sendo demandados em situações relativas à vida laboral, seja na elaboração de atestados, de licenças do trabalho, na elaboração de laudos médicos e outras e outras situações, e de como os médicos devem ser cuidadosos nessas atividades e sobre a necessidade de conhecimento das diversas legislações, que estão todas disponíveis na Internet e devem ser lidas.

Aviso de Privacidade

O Simers utiliza cookies e tecnologias semelhantes, como explicado em nossa Política de Privacidade, para melhorar a experiência de usuário. Ao navegar por nosso conteúdo, o usuário aceita tais condições.

Ver Política
SEGUROS