A Luta

Simers garante um assento no Comitê de Crise da Santa Casa de Uruguaiana

30/11/2018 00:00

O Simers garantiu um assento no Comitê de Crise formado pelo Ministério Público (MP) para buscar soluções para viabilizar a continuidade do funcionamento da Santa Casa de Caridade de Uruguaiana. O comitê foi criado após reunião na tarde de terça-feira (27) e contará com representantes do Executivo Municipal, da Santa Casa, Sindisaúde, conselho administrativo do hospital, médicos e de outras entidades. 

O grupo irá definir objetivamente algumas ações para buscar a viabilidade de funcionamento do hospital. O MP deu prazo até 23 de dezembro para que seja apresentado um relatório nesse sentido.

A diretora do Simers, Gisele Lobato, reforçou que a instituição deve, somente para os médicos, cerca de R$ 8 milhões. Com os fornecedores, o valor gira em torno de R$ 12 milhões. “A dívida da Santa Casa é muito grande e não se resolve mais com a obtenção de empréstimos. Precisa haver uma reformulação completa, desde o enxugamento da máquina administrativa até a repactuação dos contratos com os governos”, afirmou Gisele. 

Em que pese esteja ocorrendo negociação com a participação do Simers, os médicos que atuam na Santa Casa receberam somente uma remuneração completa durante este ano. Em julho funcionários e médicos realizaram uma paralisação de 24 horas como forma de alertar a população e pressionar a direção.

SEGUROS